terça-feira, 28 de setembro de 2010

• Portugal Tecnológico 2010


Fui no domingo passado visitar na FIL este certame.

O que lá vi foi o Portugal que faz. Que mete as mãos na massa e a massa cinzenta a afadigar-se a descobrir o novo. Que tem dinamismo e esperança num futuro comum a construir por nós próprios.

Não vi lá - e nem lá seria esperado - o Portugal caturrador que só se afadiga de resmungar que tudo está mal. Que este país com estes portugueses não vai p'rá frente. Não vi lá o Sr. Medina Carreira. Nem ninguém em plano inclinado descendente.

E queria deixar aqui uma pergunta para a geral: lembram-se de algum outro governo português anterior que tenha posto tanto a tónica no nosso desenvolvimento com a promoção do Portugal Tecnológico, essa realidade tão pouco sob as luzes da ribalta pública no passado?

5 comentários:

Anônimo disse...

Mas isto aqui é só falar bem do Sócrates? Mas então não há nada, nada, nada, que este senhor faça que esteja mal? Quanto é que te pagam, ó lambe-botas?

Anônimo disse...

Não é preciso ninguem pagar a ninguém!
Um blog é um sitio onde se escreve o que se pensa, e não o que os outros querem ler como o(a) senhor(a), pelos vistos, deve estar habituado(a)!!!
Já não vivemos no seculo IXX, por isso, temos de respeitar as ideias dos outros para que tambem respeitem as nossas!
Voçê não pode ofender quem quer só porque não pensa da mesma maneira!!!

Giuseppe Pietrini disse...

Agradeço o apoio e solidariedade do(a) segundo(a) senhor(a) que aqui comentou este post.

Quanto ao primeiro(a) senhor(a), não me queria repetir. Por isso, gostaria de o remeter para a leitura dum post que escrevi num outro blog meu, "Giuseppe Pietrini a presidente", com o url:

http://giuseppepietriniapresidente.blogspot.com/2010/07/ar-i-esse-pi-i-ci-ti.html

Talvez essa leitura o possa elucidar. Ou talvez não.

Cumprimentos
Giuseppe Pietrini

Francisco Castelo Branco disse...

Parabens ao blog.
de uma olhadela a www.olhardireito.blogspot.com

Giuseppe Pietrini disse...

Já espreitei. Agradeço os parabéns, que têm ainda mais valor porque vindos de alguém com um olhar diverso do meu.